Apresentação

A evolução que originou a língua portuguesa, como a conhecemos, surgiu no século III a.C, na Península Ibérica. Atualmente, cerca de 250 milhões de pessoas no mundo comungam da lusofonia. Por sua vez, pela tradição ocidental, a medicina tem em Hipócrates, que viveu entre 460 e 377 a.C, sua primeira grande referência.

Hoje, os membros da Comunidade Médica dos Países de Língua Portuguesa (CMLP) somam em torno de 480 mil profissionais. Esse grupo, presente em quatro continentes, tem características comuns: a mesma língua e os compromissos com o ético desempenho da Medicina.

Em maio de 2017, Brasília – cidade projetada como sonho futurístico – terá a honra de abrigar o VIII Congresso da CMLP, quando os participantes se dedicarão à análise de diferentes aspectos relacionados ao tema central desse encontro: Raízes, Realidades e Solidariedade.  

No momento, em que se rediscute as bases de uma nova ordem global, com impactos na economia, educação e relações humanas e sociais, entre outros aspectos, desenha-se oportunidade ímpar para que possamos, juntos, inspirados pelas nossas heranças e vocações, projetar e compartilhar estratégias para superar possíveis desafios e obstáculos, promovendo nossas contribuições para um mundo mais justo, ético e igualitário.

 


Carlos Vital Tavares Corrêa Lima
Presidente da CMLP e Presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM)



A Comunidade Médica de Língua Portuguesa volta a reunir-se, desta vez na cidade de Brasília.

Raízes, Realidades e Solidariedade é o tema de reflexão deste VIII Encontro, que é mais uma oportunidade de convívio, troca de experiências, partilha do conhecimento e responsabilidades, união de esforços e o caminho para a criação de um espaço comum.

O Encontro e programa que ora vos anuncio terá lugar nos próximos dia 4 a 6 de Maio, e visa encontrar estratégias comuns de entendimentos, cooperação, desenvolvimento e políticas para a afirmação de uma Saúde Lusófona.

 


José Manuel Pavão
Secretário Permanente da CMLP